Dor após o treino – já ultrapassou ou trata-se de uma lesão?

Dor muscular, inchaço, irritação: os atletas devem ter em consideração seriamente os sinais do corpo, lembrar-se de fazer pausas e adaptar os seus treinos de acordo com esses fatores.

É o pior pesadelo de todos os atletas: uma falta, uma queda ou um movimento errado e algo estica. É claro que alguma coisa correu mal. Por isso dirija-se ao medico, imediatamente! Mas algumas vezes, posteriormente, a dor aumenta lentamente. Ou, algumas vezes, está tudo bem enquanto se treina ou durante a competição, mas depois o joelho ou o tornozelo começam a inchar e tornam-se dolorosos.

Esgotamento como resultado de demasiado treino ou treino incorreto
Se a dor ou inchaço ocorre nas 48 horas de treino, pode ser indicação de esgotamento. Se o inchaço se mantém por mais de um ou 2 dias, deve-se fazer um intervalo – pelo menos até os sintomas melhorarem. É indicado colocar gelo na área afetada. Em primeiro lugar devemos considerar como o esgotamento ocorreu: Fez demasiado, ou não prestou a devida atenção ao fazer um exercício em particular?

A dor é sempre um indicador que alguma coisa não está bem. Não a deve ignorar ou pensar que um atleta “real” iria sorrir e aguentá-la – a sua saúde é prioritária. Por isso, oiça o seu corpo e ajuste o seu treino de acordo. Além disso, não se esqueça que a dor não é o único indicador que ultrapassou isso – cansaço e irritabilidade podem também ser sinais neste caso. O desporto em si é uma estimulação – o efeito real ocorre nos dias entre os treinos. Isto significa que os intervalos são tão importantes como os treinos.

Peça conselho ao seu treinador ou médico
Se não tem a certeza de que fez alguma coisa mal, ou simplesmente fez demasiado, solicite conselho a um especialista. Um treinador experiente pode facilmente avaliar o que fez mal – e dar-lhe dicas para evitar isso no futuro. Até as pessoas que praticam desporto durante um longo período de tempo podem cometer erros técnicos.

Deve sempre consultar um médico caso os sintomas não desapareçam ao fim de alguns dias. No final de contas, continuar a treinar com uma microrrotura ou uma distensão que não está completamente curada pode resultar em dano permanente. Num cenário mais pessimista, a pessoa afetada pode nunca mais fazer desporto sem sentir dor.