bg-country-switch

Fraturas expostas da Diáfise Tibial

Fraturas expostas da Diáfise Tibial

Entre as lesões traumáticas que afetam o sistema musculoesquelético, as fraturas expostas são aquelas que contribuem com a maior fonte de morbidade. Além dos 90% de mortes associadas à estas fraturas em países de baixa e média renda, como pode ser observado nas nações da América Latina.

O padrão de tratamento recomendado para fraturas expostas da tíbia inclui antibioticoterapia profilática, desbridamento e posterior tratamento da ferida, assim como a estabilização da fratura, com a finalidade de reduzir complicações a médio e longo prazo.

Os resultados demonstram notável falta de atendimento pré-hospitalar e pouca disponibilidade de recursos nos hospitais designados para trauma nos membros inferiores na América Latina. Evidências recentes sugerem que a adoção de sistemas de trauma bem coordenados é fundamental para melhorar o atendimento ao trauma musculoesquelético, incluindo fraturas expostas. Ponto relevante que merece discussão são as elevadas taxas de fechamento atrasado das feridas resultantes das fraturas. Desta forma, os dados obtidos a partir dessa investigação trazem a necessidade de se criar uma padronização e modernização dos protocolos de tratamento na América Latina, incluindo dispositivos avançados para preparo do leito e cobertura das áreas cruentas, como a terapia por pressão negativa e curativos avançados, os quais reduziram as taxas de infecção, tempo de permanência hospitalar e custos globais de tratamento.

Confira o artigo completo clicando aqui.